Primeiros sinais de demência podem aparecer na (falta de) organização financeira | CNN Brasil – NotíciaTop
segunda-feira,22 julho , 2024
Home Economia Primeiros sinais de demência podem aparecer na (falta de) organização financeira | CNN Brasil

Primeiros sinais de demência podem aparecer na (falta de) organização financeira | CNN Brasil

por gabrielbosa
0 Comente
primeiros-sinais-de-demencia-podem-aparecer-na-(falta-de)-organizacao-financeira-|-cnn-brasil

Arquivos financeiros em desordem. Pagamentos atrasados ​​e avisos de corte de serviço de última hora. Vários saques bancários diários. Compras fora do comum.

Quando um membro da família que foi bastante responsável com dinheiro durante toda a vida se torna descuidado com suas finanças, pode ser um sinal de demência ainda não diagnosticada.

Pesquisadores do Federal Reserve (Fed, o BC dos EUA) de Nova York analisaram relatórios de crédito dos EUA e os dados do Medicare e descobriram que nos cinco anos anteriores ao diagnóstico de demência, as pontuações médias de crédito de uma pessoa podem começar a cair e suas inadimplências de pagamento aumentam.

“Os efeitos financeiros prejudiciais de distúrbios de memória não diagnosticados exacerbam a pressão financeira já substancial que as famílias enfrentam após o diagnóstico”, escreveram os pesquisadores.

“Além da suscetibilidade à inadimplência de pagamento, o estágio inicial [doença de Alzheimer e distúrbios relacionados] pode afetar novas aberturas de contas e acúmulo de dívidas, utilização de crédito e/ou mix de crédito.”

Suas descobertas ecoam os resultados de um estudo de 2020 da Johns Hopkins Bloomberg School of Public Health.

Perda de registros

Marcey Tidwell, que mora em Bloomington, Indiana, disse que essas descobertas “não são nem remotamente chocantes”. A mãe de Tidwell foi diagnosticada com uma forma de demência em 2020 e mora com a filha desde então.

Tidwell disse que, durante a maior parte de sua vida, sua mãe foi um “ser humano escandalosamente metódico”, que mantinha as contas pagas e os registros da família organizados enquanto seu marido seguia carreira militar.

Depois de analisar os papéis de sua mãe este ano, Tidwell supõe que a sua memória começou a falhar por volta de 2015, porque daquele ponto em diante seus registros se tornaram “menos do que perfeitos”.

Por exemplo, Tidwell disse que a matriarca costumava manter um registro imaculado de cheques emitidos, depósitos e saques feitos em seu registro de talão. Mas isso virou uma bagunça.

“Havia um monte de coisas riscadas e ela estava obsessivamente adicionando e re-adicionando — ela sabia que as coisas não eram tudo o que poderiam ser. Mais tarde, vi que ela tirou grandes quantias de suas economias, mais do que precisava para compras”.

Ex-executivo financeiro acumula pilhas de contas não pagas

Karen Lemay, que mora em Ottawa, Canadá, sabia que algo estava realmente errado com seu pai em 2022 quando viu em sua mesa pilhas de avisos de pagamento atrasado e alertas de notificação final de provedores de serviços e seguradoras.

O pai dela era um ex-executivo financeiro que “era muito conservador com seu dinheiro, muito inteligente e nunca imprudente com ele”, disse. E ele havia impressionado fortemente sua filha sobre a importância de pagar o cartão de crédito integralmente todo mês para evitar juros.

No entanto, Lemay descobriu que devia US$ 50.000 em encargos, juros e taxas de pagamento atrasado em um cartão Visa.

Ele também financiou a compra de um carro novo do qual não precisava, poucos meses antes de a polícia tirar sua carteira de motorista. Normalmente, ele só compraria carros usados ​​de luxo com dinheiro, disse ela.

Além disso, sua filha observou que ele deixou de pagar seus impostos de 2021. Então ele acabou devendo ao governo cerca de US$ 20.000, a maior parte dos quais era por atrasos e multas por pagamento insuficiente.

“Falei com ele sobre alguns de seus saldos e ele se recusou a acreditar que não os havia pago”, disse Lemay.

Esforços de uma filha para reduzir preocupações financeiras

Jayne Sibley, que mora no Reino Unido, conhece a dor e o estresse de lidar com comportamentos financeiros que podem indicar demência. Seu pai e sua mãe foram diagnosticados com diferentes formas da doença.

Seu pai se mudou para uma casa de repouso anos atrás, mas sua mãe, agora falecida, permaneceu em seu próprio lar, embora com cuidados domiciliares.

“A coisa mais desafiadora que enfrentamos foi administrar o dinheiro diário da mãe conforme sua condição progredia. Ela gastava demais em coisas que não precisava ou não queria. Itens aleatórios, equipamentos de limpeza, comida de luxo. Ela também foi vítima de golpes por telefone — uma apólice de seguro falsa, esse tipo de coisa”, disse Sibley.

Sua mãe também tirava dinheiro do caixa eletrônico duas a três vezes por dia e dava a qualquer um que pedisse.

Consciente de quão altos eram os custos de cuidados de longo prazo, dada a situação de seu pai, Sibley disse que temia que sua mãe gastasse o dinheiro que seria necessário para seus próprios cuidados.

Embora a condição da mãe a tornasse vulnerável com dinheiro, ela inicialmente ainda conseguia andar, fazer compras e praticar ioga sozinha. Em outras palavras, ela conseguia manter grande parte de sua autonomia e laços sociais.

Para tentar conter a saída de dinheiro, Sibley e seu irmão tentaram distribuir uma semana de dinheiro para sua mãe, “mas ela gastava tudo de uma vez”, disse ela. O mesmo aconteceu quando tentaram dividir o dinheiro em envelopes diários.

Por fim, eles tiraram seu cartão de débito. Mas, logo depois, sua condição piorou, disse Sibley. “Ela não conseguia manter suas rotinas familiares e conexões sociais. Foi quando percebemos que tinha que haver uma maneira melhor.”

Com seu marido, ela fundou a Sibstar, que oferece um cartão de débito no Reino Unido que pode ser usado por uma pessoa com demência para manter algum senso de autonomia financeira e engajamento social.

Quando necessário, os cuidadores familiares podem monitorar suas transações de débito por meio de um aplicativo.

À medida que a condição de uma pessoa piora, o cuidador pode definir limites sobre quanto dinheiro pode ser gasto em um determinado dia ou semana e onde o cartão pode ser usado (por exemplo, em caixas eletrônicos, online ou no supermercado).

O planejamento antecipado diminui um pouco o estresse

Embora existam poucas ferramentas financeiras específicas para demência para reduzir as chances de alguém desperdiçar seu próprio dinheiro arduamente ganho, há medidas que se podem tomar para tornar mais fácil assumir o controle sobre as finanças de outra pessoa quando ela fica incapacitada.

Em 2008, um ano após seu pai morrer sem um testamento e uma dúzia de anos antes de sua mãe ser diagnosticada com demência, Tidwell disse que ela e seus irmãos levaram sua mãe a um advogado para garantir que ela tivesse um testamento, nomeou seu representante médico e indicou a pessoa a quem ela daria procuração para cuidar de seus assuntos financeiros, caso necessário.

Isso tornou mais fácil para Tidwell, entre outras coisas, obter acesso online, em 2018, à conta bancária de sua mãe para garantir que nada estivesse errado. Em 2020, ela automatizou o pagamento de contas.

“A hora de fazer planos é antes de precisar. É difícil exagerar o presente que aquela ida ao advogado em 2008 foi para o meu “futuro eu”, disse Tidwell, que administra totalmente as finanças da mãe agora que sua condição piorou consideravelmente.

Como a demência pode piorar com o tempo e como alguém nos estágios iniciais pode não reconhecer que é mais vulnerável a erros financeiros e golpes, o Instituto Nacional do Envelhecimento dos EUA recomenda que a família tome medidas desde o início para aliviar essas preocupações, como configurar pagamentos automáticos de contas para a pessoa com demência.

É claro que nenhuma quantidade de planejamento financeiro avançado pode aliviar a tristeza de ver um familiar com demência declinar.

“Eu me preparei o melhor que pude, mas ainda é difícil”, disse Tidwell.

É por isso que ela aconselha qualquer pessoa que esteja potencialmente enfrentando uma situação semelhante a, em suas palavras, “tornar  fácil a parte fácil”.

Este conteúdo foi criado originalmente em inglês.

inglês

versão original

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

CATEGORIA NOTICIAS

NOTICIAS RECENTES

AS MAIS VISTAS

Noticias Todo Tempo © Todos direitos reservados

Título do Título