Estado Islâmico mata 80 cristãos e decapita vítimas na República Democrática do Congo – NotíciaTop
segunda-feira,22 julho , 2024
Home Policia Estado Islâmico mata 80 cristãos e decapita vítimas na República Democrática do Congo

Estado Islâmico mata 80 cristãos e decapita vítimas na República Democrática do Congo

por REDAÇÃO
0 Comente
estado-islamico-mata-80-cristaos-e-decapita-vitimas-na-republica-democratica-do-congo

O ISIS (Estado Islâmico) reivindicou a responsabilidade pelos ataques na República Democrática do Congo, que resultaram na morte de mais de 80 cristãos e no fechamento de várias igrejas no país.

De acordo com a Portas Abertas do Reino Unido, os ataques aconteceram entre 4 e 8 de junho em várias aldeias, o dia mais mortífero em 7 de junho, quando militantes armados atacaram Masala, Mahihi e Keme, matando mais de 50 cristãos. Casas também foram queimadas, e várias pessoas estão desaparecidas.

O grupo terrorista islâmico declarou através de uma publicação em seu canal no Telegram: “Mais de 60 cristãos foram mortos, incluindo um oficial do exército congolês, num ataque de soldados do califado no leste do Congo”.

Este foi o mais recente de uma série de ataques em que jihadistas das Forças Democráticas Aliadas, vinculadas ao ISIS, lançaram de forma coordenada na província de Kivu do Norte.

Decapitações

Segundo a agência de notícias AFP, quase 150 pessoas foram mortas pelo grupo desde o início de junho, incluindo o ataque do dia 7 de junho, quando pelo menos 41 pessoas foram assassinadas, algumas delas encontradas “amarradas” e “decapitadas“.

Um porta-voz congolês disse à Reuters que houve aconteceram outros ataques em diversas áreas, incluindo a aldeia de Masawu, em 4 de junho, que deixou 15 mortos: aldeia de Mununze, onde seis corpos foram encontrados em um rio; e cinco corpos foram descobertos nas comunidades de Kabweli e Mamulese.

De acordo com o African News, mais de 120 grupos terroristas “lutam pelo poder, terras e recursos minerais valiosos” na RDC, causando estragos na região.

“Grupos terroristas estão se aproveitando do caos para expandir o seu domínio sobre uma região já muito instável”, disse à Reuters a porta-voz dos Negócios Estrangeiros da UE, Nabila Massrali.

Perseguição extrema

Segundo o veículo, o governo da RDC não se pronunciou sobre os recentes ataques.

“As pessoas têm a impressão, com ou sem razão, de estarem abandonadas ao seu triste destino”, disse o ex-governador do Kivu do Norte, Julien Paluku, no X [antigo Twitter].

De acordo com a Lista Mundial de Vigilância da Portas Abertas classifica, a República Democrática do Congo ocupa o 41º lugar entre as nações onde os cristãos enfrentam a perseguição mais extrema em todo o mundo.

Embora os cristãos representem 95% da população nacional, regiões na parte oriental da RDC continuam sendo um alvo importante de agressores radicais, explicou a Portas Abertas em um comunicado.

A Lista Mundial de Vigilância de 2024 para a RDC revela que esses atos de violência são comparativamente mais mortais e particularmente mais “agressivos em relação aos cristãos” do que nos anos anteriores.

“Os cristãos são forçados a fugir, e algumas igrejas nas aldeias afetadas foram fechadas como resultado dos ataques mais recentes. Esses ataques ininterruptos ocorrem em um momento em que os agricultores cristãos estavam se preparando para a colheita”, compartilha o CEO da Portas Abertas dos EUA, Ryan Brown.

E continua: “O impacto é que muitas famílias estão sem meios para se alimentar, e o deslocamento não planejado colocou pressão sobre a subsistência das famílias cristãs que agora estão se mudando para destinos desconhecidos.”

Grupos armados e milícias

Conforme um relatório do Departamento de Estado, mais de 100 grupos armados e milícias locais operam no leste da RDC.

Em 2020, a filial do ISIS (ADF) nas províncias de Kivu do Norte e Ituri matou pelo menos 849 homens, mulheres e crianças na região. De acordo com os Dados de Localização e Eventos de Conflitos Armados (ACLED), a organização terrorista foi responsável por mais de 1.000 mortes relatadas em 2023.

“O presidente Felix Tshisekedi descreveu publicamente o ADF — conhecido por seus ataques de estilo assimétrico e violência sistêmica em larga escala contra civis — como ‘terroristas’ e observou que eles são uma ameaça não apenas para a RDC, mas também para a região como um todo”, diz um relatório do Departamento de Estado dos EUA.

“A taxa em que as comunidades cristãs continuam a ser atacadas no leste da RDC pelo ADF é horrível. Esses ataques continuam sem interrupção, deslocando milhares de pessoas de suas casas, terras agrícolas e meios de subsistência”, disse Jo Newhouse, porta-voz de campo da Portas Abertas para a África Subsaariana.

“Apelamos à comunidade internacional para que faça tudo ao seu alcance para garantir que o governo da RDC proteja todas as comunidades afetadas de forma fiel e transparente e que os deslocados recebam o apoio necessário nessas circunstâncias”, acrescentou Newhouse.

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

CATEGORIA NOTICIAS

NOTICIAS RECENTES

AS MAIS VISTAS

Noticias Todo Tempo © Todos direitos reservados

Título do Título