quarta-feira,10 julho , 2024
Home Saúde Escoliose: veja o que é, quais os sintomas, diagnóstico e tratamento | CNN Brasil

Escoliose: veja o que é, quais os sintomas, diagnóstico e tratamento | CNN Brasil

por nicolybastos
0 Comente
escoliose:-veja-o-que-e,-quais-os-sintomas,-diagnostico-e-tratamento-|-cnn-brasil

A escoliose, encurtamento da coluna causado por uma curvatura lateral, ganha maior destaque na saúde pública nesta quinta-feira (27), Dia Internacional da Escoliose Idiopática (EIA), que faz referência a um tipo específico da condição que se desenvolve na infância ou adolescência.

A escoliose já fica em destaque durante todo o mês de junho, independentemente do tipo. Isso porque, a condição de saúde é tema de campanha Junho Verde, destinada a conscientizar a população sobre a importância do diagnóstico e do tratamento precoce da doença — que acomete cerca de 4% da população mundial, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Em conversa com a CNN, Luciano Miller, ortopedista e cirurgião de coluna do Hospital Israelita Albert Einstein, afirma que a escoliose é definida como um “desvio da coluna no plano frontal acima de 10 graus”.

“É importante essa definição de 10 graus porque pequenos desvios fazem parte da normalidade”, ressalta o profissional.

Já o tipo definido como idiopática, têm como origem “alterações genéticas e ocorrem com mais frequência durante o estirão de crescimento”, aponta o especialista. Ou seja, se desenvolve em crianças e adolescentes. Segundo o médico, estas são as mais comuns e atingem principalmente mulheres.

Tipos de escoliose

Além da idiopática, a escoliose ainda pode ser classificada de outras três formas:

  • congênita;
  • neuromuscular; e
  • degenerativa.

“A escoliose congênita é uma forma da doença em que a pessoa já nasce com a deformidade na coluna. Esse tipo resulta de malformações vertebrais presentes desde o nascimento”, afirma o especialista.

Já a neuromuscular é uma variação da escoliose “comum”. Essa têm como origem alterações musculares ou neurológicas. “Entre as deformidades mais frequentes nesse grupo estão a paralisia cerebral, distrofias musculares, mielomeningocele ou deformidades pós-traumáticas”, diz Luciano.

A degenerativa, por sua vez, se desenvolve na vida adulta e é causada pelo desgaste da coluna vertebral.

Nos casos mais leves, a condição pode ser assintomática e descoberta apenas durante exames de rotina. “Em casos mais severos, os sintomas incluem dor nas costas, assimetria nos ombros ou quadris, uma escápula mais proeminente que a outra e problemas respiratórios, devido à compressão dos pulmões”, explica o ortopedista.

Para saber se tem escoliose, é necessário que o paciente faça uma avaliação das costas, analisando a simetria entre a altura dos ombros, escápulas, cristas ilíacas (estrutura que se estende ao longo do topo da pelve) e costelas. Em caso de dúvida, deve-se consultar um especialista e realizar uma radiografia de toda a coluna.

“O mais importante é o diagnóstico precoce para evitar a evolução da curvatura. Quando há uma angulação grande, a cirurgia pode corrigir totalmente”, aponta Luciano.

Tratamento da escoliose

De acordo com o especialista, o tratamento da escoliose depende de vários fatores, como a idade do paciente, a gravidade da curvatura e a probabilidade de progressão da deformidade.

“Para casos leves, o acompanhamento regular e exercícios específicos podem ser suficientes. Em adolescentes, o uso de coletes ortopédicos pode impedir a progressão da curva”, explica o ortopedista.

Em situações onde a curvatura é mais acentuada, um procedimento cirúrgico pode ser necessário. “A cirurgia de fusão espinhal é a técnica mais comum utilizada para corrigir a curvatura, unindo duas ou mais vértebras de forma a impedir a progressão da deformidade”, segundo o médico.

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

CATEGORIA NOTICIAS

NOTICIAS RECENTES

AS MAIS VISTAS

Noticias Todo Tempo © Todos direitos reservados

Título do Título