terça-feira,9 julho , 2024
Home Economia Confira as ações mais recomendadas para se investir em julho | CNN Brasil

Confira as ações mais recomendadas para se investir em julho | CNN Brasil

por joaonakamura
0 Comente
confira-as-acoes-mais-recomendadas-para-se-investir-em-julho-|-cnn-brasil

As ações do Itaú Unibanco seguem sendo as mais recomendadas para se investir em julho, junto dos papéis da Petrobras, de acordo com levantamento feito pela CNN com oito instituições financeiras.

As casas ouvidas neste mês foram Santander, Empiricus, XP, Genial, EQI, Guide, Ativa e BTG Pactual.

Entre os papéis mais recomendados ficaram:

  • 6 indicações: Itaú e Petrobras
  • 4 indicações: Sabesp
  • 3 indicações: Banco do Brasil, Cyrella, Klabin, PetroRio e Vale

De acordo com análise do Santander, o Itaú Unibanco se encontra em um “melhor momento operacional que os pares privados” ao se analisar os resultados de 2023 e a orientação para este ano.

Já a Petrobras — apesar da recente turbulência nas ações após a demissão de Jean Paul Prates da presidência da companhia — é apontada pela equipe do banco espanhol pela “sólida posição financeira e resiliência”, dentre outros fatores.

Sobre a Sabesp, vale destacar que o leilão de privatização está previsto para ser concluído até o dia 22 deste mês.

Na última sexta-feira (28), foi anunciado que a Equatorial Energia era a única a apresentar proposta para se tornar investidora estratégica na privatização da Sabesp, com uma oferta de R$ 6,9 bilhões pela participação.

Porém, as casas e analistas consultados pela CNN chamam atenção para o momento delicado do mercado de ações brasileiro — apesar da ligeira melhora nos últimos dias.

Incertezas pesam sobre o Ibovespa

Em seu relatório, a XP destaca que as “ações brasileiras [estão] entre os piores mercados no 1º semestre”.

O Ibovespa encerrou o pregão de sexta-feira, o último de junho, em queda de 0,32% no dia. Apesar de ter acumulado alta de 1,47% no mês, o índice caiu 7,66% no primeiro semestre deste ano.

“O cenário atual para o mercado de ações está bem complicado. Principalmente quando a gente leva em consideração o atual cenário, [com] risco fiscal, [em que] o governo não consegue ter uma boa articulação dentro do Congresso, [o que] faz com que não aprove pautas que são importantes”, aponta Jefferson Laatus, estrategista-chefe da Laatus.

“Tudo isso vai afastando os grandes investidores, no caso os investidores estrangeiros principalmente, que vão saindo da bolsa, vão retirando o capital. Isso acaba deixando o mercado acionário um pouco mais moroso, um pouco mais travado. Quem está olhando no curto e médio prazo vai provavelmente amargar perdas na bolsa”, conclui.

Pressões domésticas e internacionais

Além da manutenção dos juros altos nos Estados Unidos serem favoráveis para o investidor buscar ganhos seguros nos títulos de lá, a deterioração com a perspectiva das contas públicas vem pesando sobre as apostas no mercado brasileiro.

O governo trabalha com a meta de zerar o déficit neste ano e no próximo — após mudar a meta de 2025, o que também não foi favorável para a imagem de responsabilidade fiscal.

Apesar de o presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), assegurar que o arcabouço será cumprido, o mercado vê o déficit primário em 0,7% do Produto Interno Bruto neste ano.

O desempenho não só do Ibovespa, mas também do dólar, vêm sendo impactado por essa perspectiva e pela retórica de Lula que resiste ao corte de gastos.

A divisa norte-americana chegou a encostar em R$ 5,70 nesta terça-feira (2), dia que encerrou em alta de 0,22%, a R$ 5,666, o maior patamar desde janeiro de 2022.

“Com a situação fiscal se deteriorando e as falas do presidente Lula que estão fazendo a moeda americana disparar — [o que] terá impacto na inflação — desenham um cenário perfeito para que o investidor busque seu porto seguro em investimentos conservadores”, aponta Alex Andrade, sócio da Swiss Capital.

Na segunda-feira (1º), o ministro da Fazenda, Fernando Haddad, afirmou que o contingenciamento de gastos estudado pelo governo será do tamanho necessário para cumprir o arcabouço fiscal, mas não detalhou cortes ou medidas específicas.

O mercado espera um freio de R$ 10 bilhões neste mês.

A equipe da EQI Research grande parte desses problemas já deixaram sua marca no Ibovespa, mas que ainda “há risco de a Bolsa brasileira ficar no limbo por um tempo”.

O que se aponta é que o ceticismo segue neste mês por conta da “falta de gatilhos positivos claros de curto prazo que diminuam incertezas”.

Desse modo, as melhores opções de investimento são apontadas para o longo prazo.

“Quando a gente leva em consideração empresas exportadoras – que têm sua receita em dólar – com a moeda norte-americana mais forte, são empresas que acabam se beneficiando por isso”, diz Laatus.

“Elas estão no setor de mineração, setor de óleo e gás, setor de celulose, setor de proteína animal. São empresas que exportam, então, quanto mais caro o dólar, mais elas recebem, ou seja, são setores positivos [neste momento]”.

Dentre os papéis indicados pela CNN, se enquadram nesse recorte a Petrobras, Klabin, PetroRio e Vale.

“Então quem está olhando para longo prazo acaba tendo uma oportunidade, isso porque algumas ações estão bem descontadas”, aponta o economista-chefe.

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

CATEGORIA NOTICIAS

NOTICIAS RECENTES

AS MAIS VISTAS

Noticias Todo Tempo © Todos direitos reservados

Título do Título