quinta-feira,11 julho , 2024
Home Economia 1 em cada 10 mercados não tinha arroz nas prateleiras em maio, aponta pesquisa | CNN Brasil

1 em cada 10 mercados não tinha arroz nas prateleiras em maio, aponta pesquisa | CNN Brasil

por joaonakamura
0 Comente
1-em-cada-10-mercados-nao-tinha-arroz-nas-prateleiras-em-maio,-aponta-pesquisa-|-cnn-brasil

Faltaram produtos nas prateleiras de 13,4% dos mercados brasileiros em maio, de acordo com dados do Índice de Ruptura da Neogrid cedidos com exclusividade à CNN. O índice cresceu pelo segundo mês consecutivo.

A pesquisa chama atenção para um alimento que não só tomou o noticiário do último mês, como é um dos principais no prato do brasileiro: o arroz.

De acordo com a Neogrid, praticamente um em cada dez (9,7%)  mercados brasileiros registraram falta do grão em maio. Essa foi a maior variação de falta de um produto nas prateleiras.

Em abril, a taxa era de 7,6%.

Na última semana de abril, chuvas e enchentes colocaram o Rio Grande do Sul em estado de calamidade. O estado é o maior produtor de arroz do país, sendo responsável por 70% da safra nacional.

A falta de arroz nas prateleiras, contudo, não se deu diretamente por conta das chuvas e impactos no escoamento de produtos do estado gaúcho.

Robson Munhoz, diretor de Customer Success da Neogrid explica que o movimento reflete as “compras de pânico” que levaram o brasileiro a adquirir volumes maiores que o habitual do alimento para estocar.

“A atitude provocou aumento da ruptura do produto devido tanto à demanda ter crescido quanto à demora para o reabastecimento”.

Ao longo do mês, tanto produtores quanto a Associação Brasileira de Supermercados (Abras) asseguravam que os estoques eram suficientes para garantir o consumo.

No caso, se apontava que eventuais desabastecimentos seriam “artificiais”, em decorrência do aumento da procura.

Não obstante, ao se olhar o histórico, a falta de arroz pode ter subido em maio, mas segue abaixo de maior parte das taxas registradas no último ano.

Impacto das mudanças climáticas

Apesar de a tragédia climática não ser apontada como causa direta da falta do arroz, a pesquisa culpa as mudanças climáticas pela falta de outro produto também muito habitual do brasileiro: o café.

Atrás do detergente — que em abril não era visto em 7,9% dos mercados, e em maio em 8,8% —, o grão foi o terceiro produto que teve maior variação de ruptura no período.

Em abril, faltava café em 8,1% dos mercados. No mês seguinte, em 8,8%.

“Além do arroz, o preço do café permanece em alta em função da baixa disponibilidade do produto, que está relacionada a fatores climáticos que impactaram negativamente a safra, bem como à valorização da commodity no mercado internacional. O crescimento no custo aparece após certa estabilidade entre março e abril”, afirma Anna Fercher, head de Customer Success e Insights da Neogrid.

você pode gostar

SAIBA QUEM SOMOS

Somos um dos maiores portais de noticias de toda nossa região, estamos focados em levar as melhores noticias até você, para que fique sempre atualizado com os acontecimentos do momento.

CATEGORIA NOTICIAS

NOTICIAS RECENTES

AS MAIS VISTAS

Noticias Todo Tempo © Todos direitos reservados

Título do Título